Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

Novamente Geografando

Este blog organiza informação relacionada com Geografia... e pode ajudar alunos que às vezes andam por aí "desesperados"!

NIGÉRIA CONSTRÓI ESCOLA FLUTUANTE

Mäyjo, 12.04.15

Nigéria constrói escola flutuante (com FOTOS)

A aldeia piscatória de Makoko, na Nigéria, tem uma escola flutuante para lidar com as frequentes inundações na região. “A Makoko Floating School é um edifício ou uma embarcação móvel, atualmente localizada na comunidade aquática de Makoko, no coração da lagoa da segunda cidade mais populosa de África – Lagos, na Nigéria”, referiram os designers do projecto ao TreeHugger.

“[Esta] é uma estrutura flutuante, que se adapta às mudanças de maré e aos diferentes níveis da água, tornando-a invulnerável a inundações e tempestades. Foi projectada com base na utilização de energias renováveis para a reciclagem de resíduos orgânicos e para aproveitar a água da chuva”, continuaram os responsáveis, citados no Green Savers Cabo Verde.

Construída com 16 barris de plástico reciclado e canas de bambu, localmente cultivadas, a escola flutuante tem cerca de 2.368 metros quadrados e pode acomodar entre 60 a 100 alunos do ensino primário, aos quais muitas vezes é negado o acesso à educação, devido à antiga escola estar muitas vezes inundada.

A escola tem três andares, construídos de forma triangular a 9,7 metros, “uma forma ideal para um objecto flutuar na água, devido ao seu centro de gravidade relativamente baixo, que oferece estabilidade e equilíbrio, mesmo com ventos fortes”, garantem os designers.

Desenhada pela NLE, uma empresa fundada pelo arquitecto nigeriano Kunle Adeyemim, a Escola flutuante de Makoko é um protótipo que poderia ser aplicado noutras zonas de África que enfrentam desafios em relação às infra-estruturas devido às mudanças climatéricas.

 

Uma escola flutuante na Nigéria

2 comentários

Comentar post